Como saber quando você é mais do que apenas amigo de alguém?

elizabeth-tsung-167289
Photo by Elizabeth Tsung on Unsplash

Como saber quando você é mais do que apenas amigo de alguém?
Por Dr. Henry Cloud

Há uma discurso recorrente sobre as diferenças de comunicação entre homens e mulheres, e às vezes, com bons resultados. Mas na minha experiência, os solteiros não sofrem tanto com as diferenças em sua comunicação quanto com a sua falta de clareza na comunicação. Resumindo, eles têm mal-entendidos que os deixam muito magoados, decepcionados e desanimados com os relacionamentos em geral. Você já experimentou algum desses sentimentos?

•  Sentiu-se como se vocês fossem “mais do que amigos”, e então, abruptamente, ouviu que vocês não eram?
• Sentiu-se como se vocês fossem “apenas amigos” e depois descobriu que alguém se sentiu muito irritado e traído porque vocês não eram “mais do que amigos?”
• Quis tanto que um relacionamento desse certo que você cedeu a coisas que você realmente não queria fazer e depois se arrependeu mais tarde?
• Ou, quis tanto que um relacionamento desse certo que você deu mais e mais de si mesmo para no final descobrir que não dava certo?
• Namorou alguém, e começou a ficar mais sério, e depois ficou surpreso com a falta de espiritualidade dele ou dela quando parecia ser o contrário?

Estas são experiências comuns para alguém que é solteiro e está namorando ativamente, mas precisa ser assim? O que causa esses problemas?

Bryn estava sentada no meu escritório com o coração partido. Ela vinha me contando por alguns meses sobre o seu novo interesse amoroso, o Mark. Da forma como ela havia descrito o relacionamento, eles começaram como amigos, e ela achou que era uma boa idéia. Ela disse que conhecia muitas pessoas que começaram a se relacionar de maneira romântica e então quando a paixão inicial acabou, não restou muita coisa. Ela queria começar com uma base sólida. Ela e Mark faziam coisas juntos, às vezes em grupo, e às vezes sozinhos. Ela estava adorando a amizade e, no início, estava claro que eles eram “apenas amigos”, em relação a tudo o que Mark fazia ou falava.

O que tinha começado a me incomodar como seu terapeuta era que ela estava falando sobre um relacionamento que era de “apenas amigos”, e defendendo isso enquanto, ao mesmo tempo, mantinha uma fantasia secreta (pelo menos secreta para ele) que as coisas avançariam para algo mais sério. Não me opus que ela não colocasse todas as suas cartas na mesa de uma vez, pois geralmente é assim que o namoro funciona. As pessoas se tornam amigas, passam tempo juntas e depois abrem a porta para mais coisas. O que me incomodou foi o crescente aprofundamento dos sentimentos que ela estava experimentando e que estes continuavam escondidos.

“Amigos geralmente não estão à disposição e serviço do outro. Eles têm reciprocidade no seu relacionamento. Se você está se tornando “muito conveniente” para alguém, seja com favores ou fisicamente, isso não é um bom sinal de que você esteja numa amizade saudável.”

Então ficou ainda mais complicado. De vez em quando, ao passar a noite juntos, eles assistiam televisão no sofá, e pouco a pouco passaram dos abraços, carícias, até sessões completas de “agarração.” Mas, o problema era, não havia nenhuma menção sobre uma mudança no status da relação deles. Eles ainda eram “apenas amigos”, mas se comportavam às vezes de forma muito diferente de como os amigos se comportam.

A cada encontro físico, ou a cada vez que Bryn fazia algum tipo de favor para Mark, suas esperanças e sentimentos aumentavam. Mais uma vez, na superfície, não parecia ser um “problema”. Mas bem no fundo, era um problema muito real. A questão real era que essa amizade estava tendo expectativas muito diferentes de ambas as partes, e nenhum deles falava sobre o que estava acontecendo. Mark estava gostando de ter alguém para cuidar dele e fazer as suas vontades. Ela vinha e cozinhava, saia com ele em cima da hora quando ele se sentia solitário, entre muitos outros tipos de “cuidados”. E ele não parecia estar prestes a se queixar sobre o crescente carinho físico que ele recebia. Mas, o Mark estava tendo todos esses benefícios do relacionamento sem a responsabilidade do compromisso ou a definição de ser mais do que amigos. Não havia expectativas claras sobre o que ele deveria oferecer. Ela estava dando muito de si, e tinha grandes esperanças, mas ele estava simplesmente aproveitando o passeio.

Não me surpreendeu quando um dia ela entrou e me disse que Mark tinha uma nova namorada. Ele chegou e disse a ela, como você faria com qualquer outro amigo. E para ele, isso era normal, porque em sua mente, era tudo o que ele e Bryn eram, “apenas amigos”. Ela ficou furiosa e queria que ele explicasse o tempo que passaram juntos e a troca de afeto físico. Ele não disse nada, exceto: “Eu pensei que éramos apenas amigos e estávamos nos divertindo”.

Certamente ele não era uma vítima inocente das expectativas dela. O Mark agiu de uma maneira que os amigos normalmente não agem, a menos que tenham algum entendimento do que estavam fazendo em qualquer momento. Normalmente, amigos que passaram tanto tempo juntos teriam falado sobre isso, rido a respeito, ou algo assim. Mas, pelo menos, ficaria entendido. Está sobre a luz e é claro. Nesse caso, como em tantos outros, as coisas ficam escuras e sombrias.

Então, é isso o que você deve fazer. Seja honesto com você primeiro. Saiba o que você quer. Pare de se enganar. Se você está sendo “estratégico”, pelo menos se aproprie disso. Talvez você queira começar como amigos e ver o que acontece. Mas se você não revelar isso, lembre-se de que a outra pessoa pode não ter idéia de que você está sentindo ou esperando algo mais.

Certifique-se de que o seu comportamento corresponda ao seu nível de compromisso ou definição do relacionamento. Amigos geralmente não estão à disposição e serviço do outro. Eles têm reciprocidade no seu relacionamento. Se você está se tornando “muito conveniente” para alguém, seja com favores ou fisicamente, isso não é um bom sinal de que você esteja numa amizade saudável.

Em algum momento, coloque tudo sobre a mesa. Sejam mutuamente responsáveis pelos seus comportamentos. “Se você diz que somos apenas amigos, o que foi aquele beijo?” Ou “Se dissermos que somos apenas amigos, então por que você fica com ciúmes quando eu namoro com alguém? “Quando a realidade for diferente de qualquer maneira da forma como ela é entendida, fale sobre isso. Pratique o perdão e a compreensão enquanto você está tentando entender tudo. As amizades enfrentam muitas coisas ao longo dos anos. Não sejam muito duros um com o outro.

A amizade é uma coisa boa. Mas se você está esperando por mais, seja claro sobre isso. Caso contrário, você pode perder um bom amigo.


Texto original: How do You Know When You’re More than just Friends with Someone? By Dr. Henry Cloud

Anúncios